Categorias
Dicas

Descubra como melhorar seu desempenho

Por: Djalma Almeida.

Funciona assim: Você quer chegar em um lugar, um objetivo ou meta e percorre um caminho até chegar a ele. O que acontece é que na maioria das vezes você esquece de onde tem que ir no meio do caminho e acaba criando um novo objetivo sem ter atingido o seu inicial.

O primeiro ponto é criar metas e objetivos razoáveis para que sejam realizáveis também. Depois a ideia é não parar, a todo custo empenhar sacrifício e empenho até conseguir o que deseja. Não pense em nada muito complexo, vamos começar com um projeto que você precisa realizar em um dia.

Já reparou no número de distrações e vezes que você interrompe seu raciocínio ou mesmo a execução dele por: telefone que toca, amigo que chama, e-mail que lembrou de mandar, whatsapp que apitou, consulta de saldo da conta que você está preocupado, a lista é grande, tudo isso te tira do caminho.

A saída? Tente organizar blocos de 4 horas diárias sem interrupções para poder trabalhar de forma efetiva. Isso mesmo, sem distrações como telefone, e-mail, celular e aplicativos e se possível sair só se for ao banheiro.

Existe um estudo que para ser especialista em alguma atividade uma pessoa precisa de mais de 10 mil horas de prática deliberada(estudo prático de uma atividade) ou mais ou menos 10 anos em média.

Mas a boa notícia é você não precisa se matar nesses 10 anos 8 horas por dia. Como disse com 4 horas diárias nesse ritmo de trabalho e você terá 80 horas semanais e em 10 anos chegará onde quer chegar.

Sem fórmulas magicas, o melhor é organizar seu tempo de forma efetiva, não existe milagre de uma hora pra outra. Mozart criou sua primeira obra prima com 21 anos de idade e mais de 15 mil horas de prática deliberada. J.K Rowling já tinha criado Hogward 8 anos anos antes de escrever o primeiro capitulo de Harry Porter.

Se os grandes gênios precisavam de treino e disciplina para conseguir o que conseguiram acho que objetividade focada pode nos ajudar a ter resultados melhores, o que você acha?

Categorias
Dicas Textos

Quem vende afinal: o vendedor ou o gerente?

Por: Djalma Almeida.

Essa é uma questão levantada toda hora por quem é do mercado de varejo. Vamos tentar entender o ponto de vista de cada lado antes de tiramos conclusões precipitadas a respeito. Antes porém uma definição para vendedor ” Aquele que vende.”

A resposta é dividida em duas partes importantes: a primeira é que ninguém é insubstituível, no caso de o vendedor ser dependente do gerente para tirar uma venda, o que acontecerá quando esse não estiver na loja ou acompanhando ele em uma negociação?

Segundo, se toda vez que ele precisar se virar o gerente estiver do lado e fizer para ele, que dia e de que maneira ele vai se preparar?

Tem gerente que gosta disso,  da sua equipe depender de sua eficiência, capacidade de resolver absolutamente tudo – quando ele está fora é um caos total.

Sua desenvoltura na mesa de negociação e sobretudo a capacidade decentralizar as coisas. Isso gera dependência individual que é péssimo para os negócios.

Todos devem ter sua importância, gerente bom é aquele que extrai o melhor de cada membro da equipe e faz com que ele seja por si só seu próprio gestor.

Não tem por que ter medo de delegar a seus subordinados e ficar com receio que alguém se destaque quando tirar férias ou folga e tome o seu posto.

A competência do gestor se mostra eficaz exatamente nessas horas em que está ausente e precisa preparar sua equipe para o combate sem ter que estar presente o tempo todo.

No jiu-jitsu o faixa branca sabe os mesmos golpes do faixa preta. A diferença é a experiência e a prática na execução dos movimentos. Quanto mais prática mais experiência, aí eu te pergunto: um gerente que forma um grupo de faixas pretas terá reconhecimento, o que você acha?

O melhor é ação conjunta, time joga junto, cada um faz a sua parte e estando presente ou ausente o gerente é fundamental na construção, relacionamento e motivação da equipe e fundamental no resultado final mas precisa e conta com ação individual de cada um da equipe.

 

Categorias
Dicas

Quer abrir uma loja de planejados? Então leia isso antes

Por: Djalma Almeida.

O que acontece hoje no mercado de planejados não é, nem de longe, a realidade do que será esse mercado daqui a algum tempo. Só sobreviverá quem tiver uma estrutura enxuta, coesa e uma administração austera.

Até aí sem novidade, é mais do mesmo como me disse um cliente duas semana atrás. Se eu te disser que oitenta por cento das lojas que trabalham nesse formato de hoje, é isso mesmo, eu disse oitenta por cento das lojas irão fechar suas portas em menos de dois anos, você iria acreditar? Podem me cobrar!

Ou os lojistas entendem que não há espaço para aventureiros e usam estratégias e  meios para capacitar seu efetivo e sobretudo criem uma visão clara de tempo de payback (retorno do dinheiro investido), de forma inteligente ou os números podem ser ainda piores.

Sabe aquele show-room de dois mil metros quadrados que você tenta manter atualizado e se submete a todas as exigências da fábrica dizendo que não podem faltar esse ou aquele acabamento, que seu piso precisa ser de porcelanato branco? E o ar condicionado que não pode faltar, como a manutenção do próprio ponto que para esse tamanho o gasto é muitas vezes insano?

Se você trabalha em uma loja ou grupo que tem esse perfil pode acreditar que ela irá quebrar! Esse é um modelo de gestão que só é bom para industria, que tem planilhas que não condizem mais com a realidade do nosso mercado. Isso significa que acabou abrir uma loja de planejados de uma fábrica séria? Claro que não, mas um negócio novo e rentável deve atender os seguintes requisitos:

Aluguel baixo –  consequentemente metragem reduzida, isso significa custo e risco baixos.

Equipe preparada – ou você tem competência e se prepara para fazer isso certo ou nem comece.

Política Comercial – planilha bem planejada de quanto pagará de comissões sem sangrar o negócio.

Financeiro consciente – você ganha x, gasta y e tem que sobrar x (azul), conta de padaria.

Depois vem métricas de acompanhamento e crescimento estruturado que farão com que você vá entendendo dia a dia seu negócio com o passar do tempo e continue conhecendo seu público.